top of page

ZFM puxa economia do Amazonas e Manaus é quinto PIB do país



Foto: divulgação

Secretário Serafim Corrêa destaca que o Amazonas tem gestão equilibrada da economia

Manaus foi a quinta capital do país no ranking dos melhores produtos internos brutos (PIB) de 2021.


Os dados são de levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos em uma determinada região, e serve para medir a evolução da economia.


Os dados por município são divulgados sempre com dois anos de defasagem.

Em 2021, o PIB brasileiro cresceu 4,7% em seu volume produtivo.


Manaus, que ocupava a sexta colocação em 2019, subiu para quinta em 2020 e assim permaneceu no ano seguinte.


Seu PIB foi de R$ 103,2 bilhões, o maior das capitais nas regiões Norte, Nordeste e Sul.

A capital de São Paulo continua sendo o município com o maior PIB do Brasil, com R$ 828,9 bilhões.


O Rio de Janeiro é segundo com R$ 359,6 bilhões, seguido de Brasília (R$ 286,9 bilhões) e Belo Horizonte (R$ 105,8 bilhões).


Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Serafim Corrêa, os números positivos do PIB representam o equilíbrio na gestão do governador Wilson Lima na condução do Amazonas.


“Os números demonstram que não só Manaus, mas todo o Amazonas, tem evoluído no contexto econômico brasileiro, e reflete não apenas o potencial econômico do estado, mas também a capacidade de se recuperar e prosperar em um ambiente econômico em constante evolução”.


Municípios

O PIB do Amazonas, em valores nominais, no ano de 2021 foi de R$ 131,5 bilhões, um aumento de 13,3% em relação ao ano de 2020, com R$ 116 bilhões.


Em relação ao volume produtivo, o PIB do Amazonas cresceu 5,5%.


Manaus, como capital e por abrigar o polo industrial da Zona Franca de Manaus (ZFM), detém o maior PIB do estado, com R$ 103,2 bilhões em 2021 e crescimento nominal de 12,5% em comparação com o ano anterior, que foi R$ 91,7 bilhões.


A participação de Manaus em relação ao PIB do Amazonas em 2021 foi de 78,5%, uma leve queda ante o ano anterior, que foi 79,1%.


Entre os municípios, houve troca de posição, Coari que em 2020 ocupava a terceira posição foi para a segunda em 2021, passando Itacoatiara para a terceira posição. Coari registrou PIB de R$ 3,3 bilhões em 2021 contra R$ 1,9 bilhão de 2020, e participação de 2,57% em relação ao PIB do Amazonas.


Itacoatiara, com participação de 1,7%, registrou R$ 2,3 bilhões em 2021 e R$ 1,9 bilhão de 2020, crescimento de 3,3%.


Manacapuru permaneceu na quarta posição em 2021, registrando PIB de R$ 1,5 bilhão e participação de 1,1%.


Em comparação com 2020, o PIB de Manacapuru cresceu 7,8%, registrando PIB de R$ 1,4 bilhão.


Entre as atividades, a fabricação de equipamentos de informática tem a maior participação no setor, com 15,2%.


A segunda maior participação é a fabricação de bebidas, com 11,8% seguido pela geração e distribuição de energia com 10,6%.


Na comparação com os municípios, Manaus teve representação de 90% do total da indústria em 2021 quando em 2020 a participação era de 92,8%.


O valor adicionado bruto da indústria de 2021 em Manaus foi R$ 37,6 bilhões, e seu crescimento nominal foi de 13,3% quando comparado com o ano de 2020, que foi R$ 33,2 bilhões.


Na segunda posição ficou o município de Coari, com R$ 2 bilhões em 2021 contra R$ 810,7 milhões de 2020 e participação de 4,7% no total do setor.



Fonte: BNC Amazonas em 15.12.2023


bottom of page