top of page

Exportações Brasil-Portugal: Combustíveis lideram, seguidos de açúcares e confeitaria


Foto: divulgação

Os combustíveis e óleos minerais despontam como os produtos mais exportados do Brasil para Portugal, totalizando US$ 285 milhões. Em segundo lugar estão os açúcares e confeitaria, com um valor de US$ 11 milhões, seguidos de perto pela madeira e carvão vegetal, que registraram US$ 3,5 milhões em exportações. Máquinas e aparelhos elétricos ocupam o quarto lugar, com um montante de US$ 2,4 milhões, enquanto as frutas e cascas de frutos cítricos completam o ranking, com US$ 2,3 milhões em exportações.


Esses dados são provenientes do BI (Business Intelligence) produzido pela Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil em parceria com a Câmara Brasil Portugal no Ceará - CBPCE e o APSV Advogados. O relatório fornece informações detalhadas sobre o comércio entre os dois países, possibilitando uma análise mais precisa do panorama econômico.


Além disso, o BI revela dados relevantes sobre o desempenho das exportações brasileiras para Portugal nos últimos três anos, considerando apenas o primeiro trimestre de cada ano. Em 2021, o Brasil exportou um total de US$ 557 milhões nesse período, enquanto em 2022 esse valor mais que dobrou, alcançando US$ 1,1 bilhão. Já neste ano, as exportações do primeiro trimestre registraram um total de US$ 326 milhões.


Para obter mais informações sobre o relatório e conhecer todos os dados disponíveis, os interessados podem acessar o link (https://bit.ly/bi-fcpcb) e consultar o Business Intelligence produzido pela Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil em parceria com a Câmara Brasil Portugal no Ceará - CBPCE e o APSV Advogados.


Esses números refletem a importância das relações comerciais entre Brasil e Portugal, destacando os setores de combustíveis, açúcares e confeitaria como os principais impulsionadores desse intercâmbio econômico. O comércio bilateral fortalece os laços entre os dois países e contribui para o crescimento econômico de ambas as nações.


Fonte: FCPCB

bottom of page