top of page

TAP anuncia aumento de voos para o Brasil no próximo verão


Foto: divulgação

A TAP anunciou a sua nova operação para o verão de 2024, com destaque para um crescimento de onze frequências semanais no Brasil, elevando o total de partidas de Portugal para 91 semanais. Com estas novas frequências, a Companhia aérea supera o número de voos da pré-pandemia.


Recife ganha mais três frequências semanais a partir de Lisboa, passando de sete para dez, e o Rio de Janeiro cresce de dez para doze. São Paulo, Belém, Brasília, Natal, Maceió, Porto Alegre e Salvador também terão mais um voo semanal de e para Portugal.


Com 91 voos semanais no pico do verão, ligando diretamente 11 das principais capitais do Brasil a Lisboa e ao Porto, a TAP reforça a sua presença no mercado, com uma oportunidade superior de produtos para o cliente entre o Brasil e a Europa.


Entretanto as ofertas adicionais de verão da TAP para 2024 não se limitam ao Brasil. A Companhia aérea portuguesa vai também aumentar a sua operação em Maputo, Moçambique, para quatro voos semanais, ao em vez dos três atuais.


Na América do Norte, Toronto, no Canadá, aumentará para 13 voos semanais, e São Francisco, na Califórnia, também aumentará para seis voos semanais no pico do verão, contra cinco semanais em 2023.


Na Europa, a Itália será o foco do crescimento europeu da TAP. Roma ganha mais um voo diário, o que eleva a oferta para cinco operações diárias de e para a capital italiana, totalizando 35 frequências semanais. Florença, a capital do Renascimento, também passará de oito para dez voos por semana.


Este desenvolvimento está planejado sem recurso a contratação externa de aeronaves, e é possível após uma primeira revisão da rede e reajustes em algumas frequências atuais, segundo a companhia.


“Com estes acréscimos para o pico do verão de 2024, a TAP prossegue o seu caminho para uma recuperação sustentável a longo prazo, concentrando-se no desenvolvimento das suas rotas principais e oferecendo ao Cliente uma proposta superior” defende a empresa.


Atualmente, a TAP possui voos diretos de São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Natal, Maceió, Porto Alegre, Recife e Salvador, para Lisboa, além de conectar o Porto a São Paulo e ao Rio de Janeiro. No total, são 11 cidades do Brasil (13 rotas) que a TAP conecta diretamente à Europa.


Receitas


A TAP também informa que conseguiu um resultado líquido positivo de 22,9 milhões de euros no primeiro semestre do ano, um fato marcante, dado que é a primeira vez que a Companhia registra resultados positivos nos primeiros seis meses de um ano, desde que os resultados semestrais são publicados (2019).


O lucro de 22,9 milhões no primeiro semestre representa uma melhoria de 225 milhões de euros em relação ao mesmo semestre do ano passado, quando tinha sido registado um resultado negativo de 202,1 milhões de euros. Em relação a 2019, período pós pandêmico, o aumento foi de 134,9 milhões de euros.


Este resultado “alicerça-se no forte crescimento das receitas operacionais”, que ascenderam a 1,9 mil milhões de euros, com um aumento relevante de 600 milhões euros (+44,3%) face ao mesmo período de 2022.


“Os resultados semestrais agora apresentados reforçam a tendência sustentada de melhoria comercial e financeira da TAP, atingindo um excelente desempenho com um resultado líquido positivo no primeiro semestre. As margens operacionais e o trajeto de desalavancagem, acima das metas do plano de restruturação, provam a sustentabilidade financeira do Grupo num momento crítico da nossa história. No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer. Envolver cada vez mais os trabalhadores, gerir o histórico de reclamações e melhorar as operações têm sido a nossas principais prioridades, o que já nos permitiu capitalizar no período de verão. A procura continua forte, com as reservas para os próximos trimestres a atingirem valores consideráveis, indiciando um segundo semestre intenso, para o qual a TAP estará preparada” afirma Luís Rodrigues, Presidente Executivo da TAP.


No que diz respeito aos dados operacionais de tráfego, no primeiro semestre de 2023 (1S23), a TAP transportou um total de 7,6 milhões de passageiros, o que representa um aumento de 30,2% em relação ao ano anterior, atingindo 96% dos valores alcançados em 2019. Durante este período, o número total de voos operados também aumentou em 17,9%, atingindo 89% dos níveis pré-crise.


A capacidade superou os níveis pré-crise, atingindo 104%, representando um aumento de 21,4% face ao primeiro semestre de 2022 (“1S22”). O Load Factor aumentou 5,5 p.p. em termos homólogos, atingindo 80,2% no 1S23, melhorando também em 0,5 p.p. face ao primeiro semestre de 2019 (“1S19”).


No 1S23, as receitas operacionais totalizaram 1.906,3 milhões de euros, o que representou um aumento de 44,3% face ao 1S22 e um aumento de 31,6% face ao 1S19. O PRASK no primeiro semestre de 2023 foi de EUR 6,86 cêntimos, tendo aumentado em 22,6% (+EUR 1,27 cêntimos) quando comparado com o valor do mesmo período de 2022 e 29,0% (+EUR 1,54 cêntimos) quando comparado com 2019.


Os custos operacionais recorrentes aumentaram 35,0%, atingindo EUR 1.781,8 milhões. O CASK dos custos operacionais recorrentes aumentou 11,2% para EUR 7,12 cêntimos, comparando com o 1S22. Excluindo custos com combustível, o aumento foi de 12,1% quando comparado com 1S22, atingindo um valor unitário de EUR 4,95 cêntimos, 1,6% superior ao valor de 2019.


Fonte Mundo Lusíada

bottom of page