top of page

População brasileira em Portugal dispara e se aproxima dos 400 mil


Foto: Pexels

Ano nem acabou e quantidade oficial de brasileiros no país já supera em mais de 153 mil pessoas o número total de 2022, estabelecendo um novo recorde. Saiba quantos são


Ainda falta um trimestre para o ano acabar e o número de brasileiros com autorização de residência em Portugal já registra aumento de 64% em relação a 2022 inteiro.


Até agosto, 392.757 brasileiros tinham autorização de residência, informou ao Portugal Giro o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). É um novo recorde.


Segundo o relatório estatístico anual do SEF de 2022, os brasileiros com autorização em dezembro daquele ano eram 239.744.


Agora, há uma adição oficial de 153.013 pessoas à comunidade, a maior entre os estrangeiros e que tem batido sucessivos recordes desde 2017.


São emigrantes que completaram o processo de documentação no SEF para viver em Portugal de forma regular.


Mas o número de brasileiros no país é bem maior, porque a contagem oficial exclui pessoas em fase de regularização e aqueles com cidadania europeia.


O Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) divulgou estimativa em agosto que indicava 360 mil. São 32 mil a menos que o dado oficial do SEF enviado à coluna.


O Itamaraty diz que se prepara para outros aumentos da população brasileira em Portugal. Ao blog, adiantou que treina diplomatas que serão enviados ao país e planeja maior cooperação digital.


O número de brasileiros residentes em Portugal só fica atrás dos 1,9 milhão que vivem nos Estados Unidos.


Lisboa é o maior colégio eleitoral fora do Brasil, com 45 mil registrados para votar nas últimas eleições presidenciais. Ao todo, Portugal tem 80 mil eleitores.


Os brasileiros são responsáveis pela maior fatia estrangeira de contribuição à Segurança Social e representam a maior força de trabalho imigrante em Portugal.


Diante do aumento, o SEF registra milhares de pedidos mensais de autorização de residência. Há atrasos na entrega dos documentos.


A previsão é que com a Agência para a Integração, Migrações e Asilo (AIMA), que substituirá o SEF em outubro, a conclusão dos processos seja mais ágil.


E também existe a preparação para filtrar e evitar, com a AIMA, a possibilidade de criminosos brasileiros obterem autorização de residência em Portugal.


Fonte: O Globo/Portugal Giro

bottom of page