top of page

Golden Visa Portugal 2023: ainda há tempo?


Foto: divulgação

O Golden Visa é uma autorização de residência para quem pretende investir em Portugal.


Esse visto possui muitas vantagens, entre elas, a possibilidade de permanecer menos tempo no país do que outros tipos de visto permitem. Ou seja, poderá residir em Portugal ou em outro país e passar apenas 7 dias ao ano nas terras lusitanas para renovar a autorização de residência.


Após 5 anos do investimento, você tem direito a solicitar a nacionalidade portuguesa por tempo de residência. Além disso, pode incluir os seus familiares neste benefício.


Mas, em fevereiro de 2023 o governo português anunciou o fim do Golden Visa, que já existe desde 2012. No entanto, até que seja oficializado o seu fim, ainda há tempo de investir e solicitar a residência no país. Os pedidos com entrada até que a nova lei esteja em vigor continuarão a ser aceitos.


Se você pensa em obter o Golden Visa, é melhor se planejar o quanto antes, está poderá ser a última oportunidade.


Quais são os caminhos para obter o Golden Visa?


Todos os cidadãos que não fazem parte da comunidade europeia podem solicitar o Golden Visa, como é o caso dos brasileiros.


Os investimentos que habilitam ao Golden Visa português podem ser realizados em:


Imobiliário: aquisição de imóveis em Portugal para uso habitacional nos Açores, Madeira e territórios do interior, no valor de 500 mil euros ou 350 mil euros para imóveis de reabilitação urbana. Propriedades comerciais não têm restrições quanto à localização.


Transferência para fins financeiros, financiamento de projetos no domínio da ciência ou produção artística: os investimentos variam entre 250 mil euros 1,5 milhões de euros.


Criação de negócios que gerem postos de trabalho para cidadãos nacionais ou investimento em fundos mútuos ou fundos de capital de risco: investimento mínimo de 500 mil euros.


Até o momento, mais de 90% das solicitações de Visto Gold foram feitas através de investimento imobiliário.


Clique aqui e leia a matéria completa


Fonte: Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira

bottom of page