• Federação das Câmaras

Federação apresenta Portugal Polytechnics International Network (PPIN)

Atualizado: 1 de abr.


O PPIN tem por objetivo desenvolver uma rede de internacionalização presencial do Ensino Superior Politécnico Português no Brasil. Foto: divulgação.

A Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil (FCPCB), com apoio da Embaixada de Portugal no Brasil, da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP - Portugal Global), dos Institutos Superiores Politécnicos Portugueses Cávado e do AVE e da Câmara Brasil Portugal de Minas Gerais, promoveu, no último dia 21, a apresentação do projeto Polytechnics International Network (PPIN). O evento foi realizado via youtube, para as 18 câmaras associadas à FCPCB e para os interessados em conhecer mais sobre o projeto.

O PPIN é financiado pelo Governo Português e tem por objetivo criar e desenvolver uma rede de internacionalização presencial do Ensino Superior Politécnico Português (ESPP) no Brasil, por meio de uma plataforma de informação para instituições e empresas no âmbito da internacionalização, com mecanismos partilhados de sustentabilidade e eventos no âmbito da rede, internacionais e encontros nacionais de internacionalização, entre outros.




“O Polytechnics International Network é um projeto liderado pelo Politécnico do Porto, que envolve 18 instituições politécnicas e representa um grande investimento feito, resultado de uma candidatura ao Sistema de Apoio a Ações Coletivas do Portugal 2020, que nasceu na sequência do trabalho desenvolvido pela rede politécnica do Ensino Superior Português. Essa é também uma iniciativa que fortalece a união entre os dois países, Brasil e Portugal, e a Federação vem cumprindo sua missão de abrir portas para firmar cada vez mais essa parceria”, destaca Armando Abreu, Presidente da FCPCB.




Carlos Lopes, Presidente da Câmara de Minas Gerais, conta que o PPIN é um projeto que materializa de forma completa e genuína um dos principais papéis das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil que é “a promoção do intercâmbio do conhecimento acadêmico e cultural”. Neste caso, sob três perspectivas: “O PPIN vai possibilitar que jovens adolescentes se graduem em Portugal; que jovens graduados e com o auxílio de bolsas de investigação conheçam um ambiente cultural e acadêmico diferente do seu, elevando a sua bagagem acadêmica e cultural, além da aproximação efetiva das academias e empresas, permitindo que as necessidades de ambas sejam mais facilmente compreendidas e ajustadas no contato direto com esses estudantes e investidores; e, finalmente, na abertura de uma porta gigante entre o ensino Português e Brasileiro, que nos deve encorajar a tornar efetivas as tão prometidas palavras que nos afirmam irmãos, mas tão timidamente concretizada”, enfatiza.