top of page

Carnaval pode movimentar R$ 2 bilhões na economia de Salvador



Foto: Divulgação/Salvador Capital Afro

A prefeitura de Salvador anunciou que tem a expectativa de que o carnaval da capital baiana movimente cerca de R$ 2 bilhões na economia da cidade. Ainda segundo informações da gestão municipal, a previsão é que mais de 800 mil turistas visitem a cidade durante a folia.


Ainda há a possibilidade de que a taxa de ocupação dos hotéis chegue a 96,5% durante o período. Neste ano, houve aumento de 20% de recadastramento dos blocos tradicionais, em relação ao ano passado.


Vanderlei Bonfim, técnico em segurança do trabalho, trabalha em um camarote na folia soteropolitana. Ele contou que esta é a primeira vez que realiza esse tipo de serviço.

"Isso é muito produtivo para a gente que tem contas para pagar, eu tenho família. É uma oportunidade de emprego também", disse o profissional.


Um camarote localizado em Ondina espera cerca de 30 mil pessoas em seis dias, garantindo renda para mais de três mil pessoas.


"A gente movimenta mais ou menos 3.500 pessoas, trabalhando desde o início da montagem até a operação do evento. São montadores, cenógrafos, engenheiros, equipe de produção. Toda essa equipe está envolvida para fazer os seis dias de festa", afirmou Camila Lana, diretora de produção do camarote.


O presidente da Saltur, Isaac Edington, destacou a movimentação da economia na capital baiana por causa do carnaval.


"O setor do turismo e do entretenimento, que envolve o carnaval, alimenta mais de 60 setores econômicos. Toda essa indústria criativa, movimenta mais empregos que a construção civil, que é grande demandado de empresas no Brasil", afirmou Isaac Edington.


Por causa da pandemia, blocos deixaram de desfilar em 2023, após o retorno da festa. O presidente do Conselho Municipal do Carnaval, Washington Paganelli, afirmou que tanto os blocos quanto atrações devem retornar para o carnaval deste ano.


O Governo do Estado anunciou nesta terça-feira (9), o investimento de R$ 15 milhões para os blocos afros no Carnaval Ouro Negro. O valor é praticamente o dobro do ano passado, quando foram destinados R$ 76 milhões.


O vice-governador e coordenador do carnaval, Geraldo Júnior (MDB), afirmou que os editais já foram lançados e que em breve serão concluídos.


O edital é destinado às organizações de matriz africana dos segmentos afro, afoxé, samba e reggae, que desfilam no Carnaval de Salvador.


A seleção ocorre através de edital público, com análise das propostas e da documentação apresentadas pelas entidades por uma comissão de avaliação de mérito.


Fonte G1 Bahia em 09.01.2024



bottom of page