• Federação das Câmaras

Aumenta busca de brasileiros por investimentos imobiliários em Portugal


Apesar da pandemia estar causando um grande impacto em diversos setores econômicos desde 2020, a compra de imóveis na Europa obteve recuperação em 2021, principalmente com a flexibilização das fronteiras. Prova disso são os resultados em Portugal do balanço da Global Trust, especializada em investimentos imobiliários, que ao longo do ano passado registrou um aumento no ticket médio de 750 mil para um milhão de euros.

De acordo com o site Mundo Lusíada, a empresa Boutique, responsável por mais de 600 compras de imóveis para brasileiros em Portugal, aponta que o crescimento em relação ao ano de 2020 foi de 100%, e se comparado a 2019, o marco chega na casa dos 64%. Segundo Cesar Damião, CEO da Global Trust, a volatilidade dos juros e câmbio com a proximidade das eleições e a insatisfação devida à instabilidade financeira do país, vêm sendo umas das principais justificativas para que cada vez mais brasileiros estejam pensando em construir uma vida fora do país.

“Acreditamos que a incerteza econômica no Brasil, o aumento de oportunidades e as possibilidades com fundos de investimentos em Portugal tenham impactado essa decisão de brasileiros pela imigração através do Golden Visa. Inclusive, as mudanças propostas pelo governo que valem a partir de Janeiro, também foram responsáveis por essa busca”, explica o executivo.

Preços dos aluguéis

As rendas das casas por metro quadrado aumentaram 1,9% em novembro de 2021, comparando com o mesmo mês de 2020, com destaque para as subidas em Lisboa e na Madeira, segundo divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, em relação ao Índice de Preços ao Consumidor (IPC), em novembro “todas as regiões apresentaram variações homólogas positivas das rendas de habitação, tendo Lisboa e Madeira registrado os aumentos mais intensos (2,1%)”.

As regiões com a variação mensal positiva mais elevada foram o Norte, Centro, Lisboa, Algarve e Madeira, com uma taxa de 0,2%, sem que nenhuma região tenha tido variação negativa no respectivo valor médio das rendas de habitação.

Para Armando Abreu, Presidente da Federação, a pandemia causou grandes estragos econômicos na Europa e Portugal não podia fugir disso. “Sabemos que 2020 e 2021 foram anos difíceis, mas de uma maneira geral já começou a recuperação econômica em 2021 e continuará em 2022. Embora os imóveis tenham subido de preço, tanto na compra de imóveis novos como nos próprios aluguéis, Portugal continua sendo a porta de entrada principal para brasileiros na Europa. Tanto no ano passado, como esse ano a quantidade de brasileiros que tem procurado mudar-se para Portugal é muito grande. Nós sabemos que as principais causas disso são a instabilidade política e econômica no Brasil que pioraram com a pandemia e, principalmente, por uma herança secular e pelo fenômeno da língua, Portugal continua a ser extremamente atrativo para famílias e investidores brasileiros. Outro ponto que precisa ser ressaltado é o custo de vida em Portugal que continua sendo um dos mais baixos da Europa e também das excelentes condições de saúde, segurança e educação. Não tenho dúvida que esse movimento de brasileiros indo morar e investir em Portugal continuará e aumentará em 2022”, ressaltou.


Mais informações para a Imprensa:

AD2M Engenharia de Comunicação

www.ad2m.com.br | (85) 3258.1001

Juliana Abrantes – juliana@ad2m.com.br | +55 (11) 9.7646.5039

Waldirene Lisboa – waldirene@ad2m.com.br | +55 (85) 9.96695790

Mauro Costa – maurocosta@ad2m.com.br | +55 (85) 9.8879.8474